Hotelaria de Luxo de Paris

Por Gabriela Otto

Apesar de deter a posição de um dos maiores destinos de luxo do mundo, a hotelaria cinco estrelas de Paris sofreu uma queda de 2% entre 2007 e 2008.

Nada se compara aos 20% de perda dos Estados Unidos e o aumento de 18% do Oriente Médio em termos de viagens de luxo. Paris se mantém estável.

Mesmo abaixo dos resultados de 2008, quando a ocupação era 77% e diária média 490 euros, a performance dos empreendimentos de luxo e upscale da cidade ainda se mantém forte, com ocupação em torno de 65% no primeiro semestre de 2009 e uma diária média de 414 euros.

A modernização da infra-estrutura nos transportes nacionais e internacionais que levam à cidade nos últimos anos ajudou. Os hotéis conseguiram diminuir a sazonalidade, resultando em ocupação de mais de 75% quase o ano todo.

Otimistas que a economia mundial retomará seu curso e a demanda de turistas de luxo voltará à Paris, 900 novos apartamentos já são previstos, unindo-se aos 20 hotéis (3.711 apartamentos) de alto luxo da cidade já existentes, incluindo os famosos “palácios parisienses”.

Além das aberturas previstas na cidade, importantes renovações em hotéis tradicionais também estão em andamento, como:

• Le Bristol está criando um prédio adjacente com 26 novos apartamentos e suítes, com previsão de abertura para outubro 2009.

• O Plaza Athénée adicionou 2 suítes e 1 apartamento ao seu inventário, já disponíveis desde janeiro desse ano.

• Os donos do Raphael Hotel estará lançando, em breve, um novo projeto chamado “Villa Majestic”, com 30 suites, 30 apartamentos, SPA e todas as facilidades de um empreendimento de alto luxo.

Tradicionalmente, a categoria mais alta de hotel na França era o “four-star luxe” e, os hotéis de altíssimo luxo eram chamados de “Palaces”. Entretando, desde Julho de 2009, um novo ranking de classificação de hotéis alinhou o segmento hoteleiro da França ao mercado internacional.

Hoje, os hotéis upscale são chamados “Five star properties” ou “Five-star premium properties”. Entretanto, a antiga denominação valerá ainda até 2011. Ou seja, Paris continuará com seus “palácios” por mais algum tempo.

Afinal, Paris será sempre Paris!

 
Gabriela Otto é Diretora de Vendas e Distribuição da Rede de Hotéis de Luxo Sofitel para a América do Sul (www.sofitel.com.br), Professora de Hotelaria do Senac e do MBA de Marketing da Rio Branco. Também mantém o Blog “Propagando o Marketing” (http://gabrielaotto.blogspot.com) e é Consultora de Luxo. Email: gabiotto71@yahoo.com.br

Um comentário

  1. Em Argentina também caiu a hotelaria. No Clarin de sabado consta que mais de 300 restaurantes fecharam as portas.