DOISÉLLES, a marca de moda de luxo totalmente responsável!

doiselles

Por Luz Vaalor @mercadodeluxo

Doisélles é uma marca de tricô com muita personalidade em sua concepção. Os produtos são tecidos com agulhas grossas e mãos cuidadosas de detentos que cumprem penas em penitenciárias de Minas Gerais, e chegam a tecer um produto altamente sofisticado. Raquell Guimarães,  criadora da marca e dos produtos, supervisiona e orienta pessoalmente esses homens que buscam reconstruir sua vida dedicando-se a esse trabalho.

Hoje a marca Doisélles  é vendida em lojas como a L’Eclaireur, em Paris, ou na loja do Hotel Copacabana Palace (RJ),  e  em boutiques de luxo pelo mundo,  como em lojas pelo Brasil. Um produto de características altamente artesanais que desperta a atenção das consumidoras de todo mundo, mas quem compra não imagina por que mãos ele passou e como, na verdade, ele está colaborando com a construção de uma sociedade melhor.

Raquel criou e pensou a empresa como uma marca só de tricô e crochê, feitos em laçadas milenares mas com agulhas grossas e modelagens amplas. Nada de casaquinho da vovó com a cava no lugar e seis botões de pérolas: a Doisélles é moderna e inovadora.

Quando abriu a empresa era só ela e sua mãe contando com a ajuda de umas vizinhas que pegavam uma ou outra encomenda, enquanto tomavam conta dos netos. Neste ritmo seria impossível prosperar, e sabia que precisaria ensinar esse ofício a um grupo de pessoas, que quisessem e precisassem aprender uma profissão. Foi assim que ela foi parar num presídio de segurança máxima com suas agulhas e tesouras. Treinou 40 homens que foram tomando gosto pelo tricô, até mesmo por moda de uma maneira geral.  “Meus meninos, no início mal sabiam diferenciar blusa de camisa, hoje sabem até quem é John Galliano “Eles amam, vibram, e  se amarram em moda!”, diz Raquel

Hoje a Doisélles tem uma unidade de produção dentro de duas penitenciárias: a de Segurança Máxima de Juiz de Fora, e no Complexo Público-Privado de Ribeirão das Neves (ambos em MG).

Raquel enfatiza que a felicidade da parceria é legitimada pela certeza de que todos estão ganhando, crescendo e melhorando em todos os aspectos que os envolve, relembrando as lições do jurista italiano Francesco Carnelutti em sua clássica obra “As Misérias do Processo Penal”.

 

inverno12_8 inverno10_6 inverno10_15