John Galliano assume a label Margiela e impressiona em seu primeiro desfile

john-galliano-je-me-suis-reconstruit_4917819

por Bruna Daros

Martin Margiela se formou pela Royal Academy of Fine Arts of Antwerp (Bélgica) em 1979. Em 1985, começou a trabalhar para o designer Jean Paul Gaultier, e apenas três anos depois inaugurou sua própria marca. Seu primeiro desfile aconteceu no ano seguinte, 1989.

Martin Margiela iniciou seus trabalhos em sua própria label e decidiu manter-se no anonimato, sempre evitando a imprensa e não aparecendo ao fim de seus desfiles.

Com uma fascinação acadêmica pela construção do vestuário tradicional, Margiela influenciou positivamente a indústria fashion, criando um cenário polêmico de luxo ao apresentar roupas com costuras aparentes, vestidos de festas repaginados em jaquetas e até mesmo saias que lembravam sacos de batatas.

Em 2002, Martin Margiela entregou sua grife nas mãos do grupo Diesel (grupo OTB – Only the Brave, de Renzo Rosso). Martin se afastou definitivamente da label em 2009.

Voltando ao começo da formação de Martin Margiela, podemos pensar em John Galliano e onde ele estava em sua carreira. O estilista cursou a Saint Martins College of Art and Design, a atual Central Saint Martins de Londres e começou estagiando no National Theatre, criando figurinos. Costumava passar seu tempo livre no Victoria and Albert Museum com livros sobre a história da moda. Em 1984, apresentou sua primeira coleção, como parte da conclusão do curso, intitulada Les Incroyables, que foi muito aplaudida e inteira comprada pela butique Browns. Sua primeira cliente foi Diana Ross.

Na mesma linha de Martin Margiela, com uma fascinação inexplicável pela construção sólida das peças, Galliano também inovava e tornava cada peça de sua coleção uma extrapolação fashion.

Em 1995, assumiu a direção criativa da Givenchy e, em 1996, com a saída de Gianfranco Ferré da Dior, Galliano assumiu a label, onde confirmou seu talento no mundo da moda.

Infelizmente, em 2010, Galliano se colocou em uma situação desconcertante ao agredir verbalmente um casal em um café de Paris (La Perle). Seus comentários foram suficientes para horrorizar o mundo da moda e terminar sua relação com a Dior. Em março do mesmo ano, ele foi demitido: “Em razão do comportamento de caráter particularmente detestável de John Galliano no vídeo divulgado na segunda-feira, a maison Christian Dior decidiu por sua demissão imediata e iniciou o processo de desligamento” (comunicado divulgado pela label). Suzy Menkes chegou a comentar que o acontecimento foi uma “tempestade perfeita”.

O episódio não impediu Kate Moss de lhe pedir o seu vestido de noiva, causando um alvoroço internacional. Oscar de la Renta, falecido em 2014, também o convidou para uma participação na criação de sua coleção de Outono/2013.

Em 2014, o grupo OTB convidou John Galliano para assumir a direção criativa da Maison Margiela, acreditando que o designer estava pronto para criar novamente. Em total contraste com Martin, que fugia dos flashs, a label está agora nas mãos de um verdadeiro showman, que parece trazer uma sintonia perfeita nos termos de concepção das peças criadas.

Sua primeira coleção seguiu os passos de Martin para a label, com o desconstrutivismo, no qual as peças pareciam ter sido remendadas, mas com um toque de elegância e sofisticação. Com muitos itens de conotação sexual/casual e trajes elegantes para noite, Galliano conseguiu destacar as características de Margiela em sua coleção surpreendendo a todos mais uma vez.

A icônica Suzy Menkes comentou sua nova coleção para label: “Com primorosa atenção aos detalhes, toques selvagens de escarlate e decoração intensa com uma alfaiataria pura de fundo, John Galliano voltou às passarelas”. A modelo Kate Moss disse que ficou arrepiada com um dos vestidos da coleção.

Além de conseguir fazer uma coleção certeira para Margiela, Galliano conseguiu dar uma conotação conceitual para o desfile da label, o que é quase um choque para os desfiles dos últimos anos que vêm trazendo coleções ready-to-wear.  Aplausos a Galliano não faltaram no fim do desfile, mesmo com sua aparição discreta. O designer fica agora conhecido por conseguir resgatar o estilo da label e a essência dos desfiles internacionais.

Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano Maison Martin Margiela por John Galliano