FRAME Denim – Conheça a história por traz do sucesso da marca mais quente de Denim do momento

luxury ads-frame

Por Luz Vaalor para Valor LuxuryLab

A marca FRAME Denim têm apenas três anos de idade mas já se estabeleceu como uma nova cultura do segmento de Denim mundial. Hoje a marca é comercializada em 650 varejistas em todo o mundo e informaram vendas, para seu terceiro ano, da  incrível cifra que gira em torno de £ 30 milhões.

lead-xlarge

Contestando as regras de marketing de moda, só agora a marca estabelecerá a sua primeira loja em Los Angeles no final do ano. Esta primeira loja da marca irá abrigar uma linha completa, que agora incluirá t-shirt, jumpers de cashmere, blusas de seda, calças de couro, jaquetas de camurça , saias  e etc.

Tem sido “uma viagem louca”, diz Jens Grede, um sueco de 37 anos de idade, que, juntamente com o seu parceiro de negócios Erik Torstensson, também 37, é o cérebro por trás da marca.  Eles contam que FRAME Denim começou como um projeto de paixão, uma linha a parte de seus trabalhos do dia a dia.

frame-gang-xlarge-1

A história começa a fazer mais sentido quando ficamos sabendo que  Kurt Geiger, tem desde muito tempo trabalhado para Dior, H & M e Calvin Klein, e eles juntos foram responsáveis ​​pelo lançamento do projeto da linha masculina da Net-a-Porter, Mr Porter, em 2011. “Nós passamos a maior parte de nossa vida adulta trabalhando para grandes marcas e designers e achamos que chegara a hora que  queríamos investir em nossa própria linha. Queríamos levar nossa estética e realmente manifestá-la em uma marca “, diz Grede.

O mercado de denim é enorme (cerca de  mais de $ 450 milhões globalmente).

Indiscutivelmente, quando Grede e Torstensson lançaram, FRAME Denim, a última coisa que o mundo precisava era de outra marca jeans.

“Nada foi baseado em pesquisa de mercado. Todos diziam que éramos loucos, Torstensson admite, sorrindo, “mas nós sentimos que havia algo faltando. Nós poderíamos ter falhado, mas a nossa ideia fundamental neste negócio era o espírito empreendedor: que você tem que fazê-lo; você não somente fala sobre isso. ”

Inspirado interpretado de http://www.telegraph.co.uk  by Victoria Moss