O Hall Biblioteca da CASA COR 2016 é Luxuoso, Vintage e Elegante

Semana de Arte Moderna de 1922 foi a fonte de inspiração para o ambiente, que reúne livros brasileiros da época, criado pela dupla de designers de interiores Roberto Cimino e Nelson Amorim

A elegância é a principal característica do Hall de Entrada da Casa Cor 2016, assinada pelos designers de interiores Roberto Cimino e Nelson Amorim. Nele, eles criaram uma biblioteca, que traz uma sensação de aconchego ao visitante, com sala de leitura e office.
A dupla foi buscar na Semana de Arte Moderna de 1922 a inspiração para o ambiente, que reúne o melhor da literatura brasileira da época, em livros antigos dispostos em duas elegantes estantes ebanizadas, projetadas por eles e desenvolvidas pela Marcenaria Bregannó, que emolduram os pilares seculares pré-existentes da construção original do Jóquei Clube de São Paulo.
Conhecida por imprimir pesquisas culturais e artísticas em seu trabalho, a dupla traz para o Hall Biblioteca uma coleção de obras dos artistas plásticos brasileiros modernistas e concretos, em contraponto com a arte tribal em fibra do Alto Xingu,
estabelecendo um diálogo com a geometria e purismo da arte concreta brasileira.
Destacam-se obras de Tomie Ohtake dos anos 60, Mauricio Nogueira Lima (1962), Ismael Nery, Leon Ferrari, Hércules Barsotti, Alfredo Volpi e até uma escultura de Victor Brecheret, entre outros. A distribuição das peças, a exposição dos quadros de tamanhos diversos, em alturas minunciosamente pensadas, mas ao mesmo tempo despretensiosas, mostram a preocupação de Roberto Cimino e Nelson Amorim com a distribuição da arte dentro do espaço.
O totem do hall central tem função arquitetônica. Com base de madeira e vidro até o teto, foi criado para conferir sensação de unidade e é o ponto de união dos espaços lateriais, como se formasse uma só parede. De volta à preocupação com a arte e sua
exposição, permite ao público contato visual próximo a um desenho de formas orgânicas, assinado por Tarsila do Amaral.
Como não poderia deixar de ser, o mobiliário Artefacto tem o apelo das curvas do design dos anos 50 e 60 e convida ao desfrute de momentos de reflexão, leitura e contemplação dos anos da significativa transformação nas artes do Brasil. Destaque parao sofá curvo e a predominância de cores suaves, como o rosa quartzo.
A brasilidade que envolve o tema aparece também no tapete de fibra com arte tribal do Amazonas, que foi sobreposto a outro grafite – ambos da By Kamy -, e extrapola exuberante no papel de parede da Wallcovering, com estampas de verdes de cica, que rementem à vegetação de nosso país. Folhas de costela de adão são o ponto alto do lustre, da marca Scatto, desenhado pelos designers exclusivamente para a mostra. Em metal, não perde a leveza, rebatendo a iluminação para cima..
Com todas essas características, o Hall de Entrada transforma-se em parada obrigatória para os visitantes que chegam à mostra.
Sobre os profissionais:
Roberto Cimino e Nelson Amorim são conhecidos por unirem arquitetura e design de interiores na maioria de seus projetos. Divididos entre os escritórios na capital paulista e na cidade de Marília, interior de São Paulo, os designers de interiores imprimem um toque atemporal em todo décor que leva suas assinaturas. Ambientes contemporâneos e funcionais, sim; mas, também, ecléticos, pois sabem resgatar peças de outras épocas e até de estilos diferentes para compor espaços com traços da memória afetiva dos clientes.

MMS_6303 copy

MMS_6313 copy

MMS_6312 copy

MMS_6322 copy

MMS_6328 copy

MMS_6336 copy

MMS_6377 copy

www.robertociminoearquitetos.com.br
e-mail:contatosampa@robertociminoearquitetos.com.br
Fone: 11- 3294-8399