O rei dos cognacs Louis XIII Le Mathusalem em edição limitada

VLL_Louis XIII

Louis XIII, o cognac atemporal criado em 1874, lança mais uma luxuosa edição limitada: o Louis XIII Le Mathusalem. Essa edição leva o nome do homem mais velho de todos os tempos, segundo a famosa lenda bíblica, devido à sua composição com até 1.200 eaux de vie, que passam por um processo de 100 anos de envelhecimento. O diferencial da garrafa é o grandioso décanteur de 6 litros, que será apresentado em setembro, com exclusividade na Harrods, icônica loja londrina, onde ficará em exibição por dois meses.
O Louis XIII Le Mathusalem é uma produção numerada e traz um décanteur, elaborado por 20 artesãos, de cristal francês Baccarat, reconhecido como o melhor do mundo. Quando completo, o décanteur  pesa aproximadamente 16 quilos. A rolha, também de cristal sólido, pesa 1,5 quilos por si só, nove vezes mais do que a rolha para a garrafa tradicional.

Louis XIII conhac

A edição é transportada em uma caixa de madeira elaborada com carvalho de tierçons, os barris centenários, nos quais o cognac é envelhecido. O cognac vem acompanhado de oito taças de cristal, específicas para a degustação de uma bebida tão rara, e uma pipeta elaborada com titânio para servir o Rei dos Cognacs, que deve seguir os rituais de degustação de um verdadeiro cellar master.

A mistura histórica dessa de Le Mathusalem evoca notas e aromas de mirra, mel, ameixa, madressilva, casca de madeira, couro e maracujá. A edição será comercializada por € 70.000.

“O Louis XIII Le Mathusalem é uma verdadeira obra de arte, e tê-la na Harrods, uma instituição de renome, cuja tradição é semelhante à do Louis XIII, produz o cenário ideal para lançar esta edição monumental”, explica Ludovic du Plessis, diretor executivo global da Louis XIII.

Sobre Louis XIII

Criado em 1874 pela Maison Rémy Martin, o cognac Louis XIII pode ser definido como “uma experiência única e esplendorosa”. Ele tem sua origem na região da Grande Champagne, a mais privilegiada das seis regiões de cultivo de uvas da cidade de Cognac, na França, e seu amadurecimento é feito em barris centenários, chamados tierçons. Seu legado foi passado por quatro gerações de cellar masters, que mantiveram o sofisticado sabor e a referência soberana do melhor e mais prestigiado cognac do mundo.