A Era do Branded Residence

Já imaginou comprar um carro esportivo de marca branca? Impensável! E uma casa de férias assinada? Pois é, o mercado automóvel, sobretudo topo de gama, não existe sem a força das suas marcas. Curiosamente, o mercado imobiliário não funciona da mesma forma….

Mas há exceções. É o caso do Porsche Design Tower em Miami, onde os donos dos 132 apartamentos entram em casa nos seus carros (Porsches e muitos outros…), e são levados por um elevador automático de vidro, para aproveitarem as vistas panorâmicas, à medida que sobem os 60 andares deste novo projeto assinado pela Porsche Design Group.

Trata-se de uma das grandes tendências no setor imobiliário, o branded residence. É um verdadeiro triângulo amoroso: a marca de luxo, o promotor imobiliário e o cliente exigente, felizes de mãos dadas. Há cada vez mais marcas – seja de luxo, de eventos desportivos e até celebridades – que se juntam a projetos imobiliários, não só na hotelaria, como cada vez mais no mercado residencial.

Os grupos hoteleiros foram os primeiros a explorar as suas marcas na venda de apartamentos e casas aos seus clientes. Desde os anos 80 que as icónicas cadeias Aman e Four Seasons oferecem também residências assinadas com as suas marcas, e com o respectivo serviço de hotel 5*.

Também as marcas de luxo da área da moda entraram neste mercado apetecível. A Bulgari Resort and Residences está presente em vários locais – desde Milão a Shanghai. Os fãs de Giorgio Armani podem usufruir de casas com o estilo elegante e sofisticado do designer italiano, nos vários projetos da Armani Casa. Também na Florida está a Fendi Chateau, com praia privativa, spas e serviços de concierge, tudo assinado pela Fendi Casa.

Num mercado extremamente competitivo, um projeto assinado por uma marca de luxo é um fator diferenciador crítico, que permite captar clientes milionários dispostos a pagar a exclusividade da marca

Para as marcas de luxo, os projetos imobiliários são uma forma de diversificarem as suas áreas de negócio, alargar a base de clientes e potenciar crescimento do seu brand value, além de fonte de receitas de licenciamento interessantes.

Para os promotores imobiliários, é uma mina de ouro. Num mercado extremamente competitivo, um projeto assinado por uma marca de luxo é um fator diferenciador crítico, que permite captar clientes milionários dispostos a pagar a exclusividade da marca – um prémio que ronda os 30%, mas em alguns casos pode duplicar o valor do imóvel.

Para quem compra, a confiança na marca e o lifestyle associado ao Palazzo Versace ou à Armani Residences são as razões principais. Mas estas casas são também bons investimentos, com valores de revenda e potencial de rentabilidade superiores às alternativas non-branded.

Em Portugal ainda não temos Branded Residences….mas acredito que é uma questão de tempo, sobretudo com a importância e a dinâmica do setor imobiliário, que tanto tem contribuído para posicionar e promover Portugal como destino de investimento de luxo.

Artigo de Helena Amaral Neto

Revista Ócio e site https://ocio.dn.pt